0

Instituído em julho de 2019, por meio da Lei Municipal 5.142/19, o período acontece anualmente na terceira semana de março e busca, entre outras coisas, a conscientização da sociedade sobre temas relacionados à ética e à prevenção e ao combate à corrupção.

 A partir desta segunda-feira (15), até a sexta-feira (19), a Prefeitura de Itabira promove a Semana Municipal de Conscientização Contra a Corrupção. O período foi instituído em 2019, por meio da Lei Municipal 5.142/19, e acontece anualmente na terceira semana do mês março. Por causa das restrições da Covid-19, as ações ocorrerão por meio das redes sociais, com campanhas que chamam atenção, especialmente, para o famoso “jeitinho”.

A iniciativa busca promover a conscientização da sociedade sobre temas relacionados à ética, à cidadania, ao controle social, à prevenção e ao combate à corrupção; a promoção das garantias normativas para capacitação permanente dos servidores, em especial daqueles que trabalham com contratos, licitações e em controladorias internas na administração direta e indireta, além de eventos e ações direcionadas à discussão e à aplicação de programas de integridade.

O QUE DIZ A SECRETÁRIA DE AUDITORIA

“A corrupção está presente no nosso dia a dia, nas mais variadas formas. Ao sonegar imposto, falsificar assinatura, furar fila, emitir atestado falso…, estamos intencionalmente praticando pequenas corrupções. E isto não nos coloca em um patamar diferente dos desvios milionários que são noticiados nos telejornais”, explicou a secretária Municipal de Auditoria Interna e Controladoria, Karina Rocha Lobo.

Secretária de Auditoria Interna da Prefeitura de Itabira, Karina Rocha Lobo, pretende implantar sistema "compliance" em Itabira no segundo semestre

Secretária de Auditoria Interna da Prefeitura de Itabira, Karina Rocha Lobo, pretende implantar sistema “compliance” em Itabira no segundo semestre

Durante toda a semana, serão desenvolvidas ações para conscientizar a população a respeito dos comportamentos e formas mais comuns de corrupção, bem como os meios de se evitá-la. Karina Rocha ressaltou que o famoso “jeitinho brasileiro” é uma forma de corromper, do aparentemente inofensivo ato de furar uma fila aos desvios bilionários de recursos públicos, a corrupção está arraigada no cotidiano do brasileiro”.

Sobre a ação na Prefeitura, a secretária conta que pretende implantar o conceito de Compliance – do verbo em inglês “to comply”, que significa estar em conformidade com normas, leis, regulamentos, políticas e diretrizes estabelecidas – ainda no segundo semestre deste ano. O papel do compliance é garantir relações éticas em negócios e instituições. Programas deste tipo minimizam riscos, cumprem e fazem cumprir regras e detectam quaisquer desvios ou inconformidade.

Com: Coord. Com. Social/PMI

Foto: Divulgação

QUAL O INTERESSE POR TRÁS DA EXPLORAÇÃO DO PLANETA MARTE?

Matéria Anterior

VALE VAI CONSTRUIR ‘FÁBRICA DE MOSQUITO’ PARA REDUZIR DOENÇAS APÓS DESASTRE EM BRUMADINHO

Matéria Seguinte
5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode gostar

Mais em Geral

Economia

NINGUÉM SEGURA A VALE3

Em levantamento, Money Times mostra que a Vale (VALE3) lidera o mercado de commodities em três semanas seguidas, acompanhando a alta do minério ...