0

O prefeito de Itabira esteve na Cidade Administrativa, em Belo Horizonte, e conversou com o diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Antônio Augusto Melo Malard sobre o tema Parque do Limoeiro. A visita ao diretor-geral do Instituto Estadual de Florestas (IEF), Antônio Augusto Melo Malard ocorreu nesta semana. Os dois conversaram sobre o Parque Estadual Mata do Limoeiro, gerenciado pelo órgão do Governo de Minas Gerais. Em pauta, um projeto de modernização do equipamento público, com vertentes que aproximem o desenvolvimento de conhecimento e a atividade turística.

LOCALIZAÇÃO ESTRATÉGICA

Estrategicamente localizado na Serra do Espinhaço, entre os distritos de Ipoema e Senhora do Carmo, o Parque Estadual Mata do Limoeiro possui cerca de 2 mil hectares e está a sete quilômetros do Parque Nacional da Serra do Cipó. A Unidade de Conservação possui diversos atrativos naturais, além de fauna e flora privilegiadas, inclusive com espécies ameaçadas de extinção.

Durante a conversa, o prefeito de Itabira expôs a ideia de que o Parque do Limoeiro se consolide como um centro de pesquisa ambiental referência para o estado de Minas Gerais. O plano que começou a ser discutido entre as partes incluiria novos equipamentos para a unidade, com protagonismo para os laboratórios científicos.

“É um plano que está diretamente ligado às vocações que Itabira precisa desenvolver para ser uma cidade sustentável. Um plano diretamente ligado à produção do conhecimento e ao turismo, duas atividades que podem funcionar de mãos dadas naquele espaço maravilhoso que é a Mata do Limoeiro. O parque tem potencial para ser referência científica e socioambiental, desde que pensemos no projeto de modernização seguindo neste sentido”, diz o prefeito Marco Antônio Lage.

Ainda de acordo com o prefeito, a intenção é de que o plano envolva a Prefeitura de Itabira, o Governo de Minas, por meio do IEF, e a mineradora Vale, que já anunciou aporte milionário para novas infraestruturas no Parque. “Um projeto que envolva todas as partes, que alinhe propósitos e que possa agregar valor social a esta unidade de conservação”, finalizou o prefeito.

“PULMÃO” REGIONAL

Retornemos aos anos 1990. O então vereador Raimundo Afonso de Araújo e o cidadão ipoemense Ney Azevedo convidaram Itabira e Centro-Leste em Revista para uma visitação à mata, até então desprezada e apenas reconhecida como riqueza por, segundo eles na época, “meia dúzia de gatos pingados”. Ou melhor por saqueadores, que entravam no local e se abasteciam da mais ricas madeiras sem nenhum impedimento.

A visita da reportagem ocorreu no fim de outubro de 1994. A publicação se deu na edição número 23, páginas 49 e 50, sob o título de “Pulmão ameaçado” (veja provas nesta página). A partir de então, cresceram os movimentos em defesa da criação do parque ecológico, com novas reportagens de jornais de todo o Brasil até a transformação do local em Parque Estadual Mata do Limoeiro.

Com: Coord. Com. Social – PMI

Fotos: Divulgação/Roneijober Andrade e NS

CULTURA TAMBÉM QUER AJUDA EMERGENCIAL

Matéria Anterior

UMA NOVIDADE INTERESSANTE EM ITABIRA: VACINAÇÃO SOLIDÁRIA

Matéria Seguinte
5 1 vote
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode gostar