0

A mineradora Vale fechou acordo para que um complexo de geração solar da companhia em Minas Gerais seja equipado com rastreadores que permitirão que seus painéis fotovoltaicos sigam o movimento do sol durante o dia, elevando a produtividade.

O negócio foi selado junto à Nextracker, fornecedora norte-americana, que deverá produzir de 50% a 60% dos componentes dos produtos no Brasil e importar o restante, disse à Reuters um representante da fabricante.

A aposta da Vale no projeto solar “Sol do Cerrado” foi divulgada no início de dezembro passado, quando a companhia estimou investimentos de cerca de 500 milhões de dólares para implementação do empreendimento, com operação prevista para o último trimestre de 2022.

COMMODITIES EM BAIXA

Já no radar de commodities, os futuros do minério de ferro na China tiveram leve variação negativa nesta terça-feira, enquanto o aço também caiu, em meio a negociações voláteis após um alerta da China contra a acumulação de estoques e a especulação nesses mercados que deixou investidores em alerta.

Após afirmar que não iria tolerar manipulações e especulações em mercados de commodities, buscando esfriar um forte rali nos preços, a China, maior consumidora de metais, prometeu fortalecer controles de preços de materiais chave nos próximos cinco anos, incluindo minério de ferro.

O contrato mais negociado do minério de ferro na bolsa de commodities de Dalian, para entrega em setembro, encerrou em baixa de 0,1%, a 1.058 iuanes (US$ 165,18) por tonelada.

Dalian, a cidade portuária da Península de Liaodong, no extremo sul da província de Liaoning, na China.

Dalian, a cidade portuária da Península de Liaodong, no extremo sul da província de Liaoning, na China. Fonte: ihg.com.

Com: Reuters e Agência Estado

Imagens: Divulgação

DAQUI A 22 DIAS SERÁ A DATA EXATA DO CENTENÁRIO DE DR.COLOMBO

Matéria Anterior

PROJETO DE LEI CRIA O DIÁRIO OFICIAL MUNICIPAL ELETRÔNICO

Matéria Seguinte
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode gostar

Mais em Economia