0

Após a decisão do Tribunal de Justiça de Minas Gerais (TJMG) que autoriza o retorno das aulas presenciais no Estado, a Secretaria de Estado de Educação (SEE) comunicou que a volta dos estudantes às salas está marcado para o dia 21 de junho. Já os profissionais da educação estão frequentes nas escolas desde o dia 14, segunda-feira.

O retorno às atividades presenciais é opcional. Os pais que preferirem podem manter seus filhos no ensino remoto.

A volta será gradual, começando com as turmas de 1º ao 5º ano do ensino fundamental, informou a Secretaria Estadual de Educação

GONVERNADOR “ON TWITTER”

Governador Romeu Zema reafirmou condição de segurança e retorno gradual e disse que os pais devem decidir entre ensino presencial e remoto para seus filhos (Imagem Twitter)

Governador Romeu Zema reafirmou condição de segurança e retorno gradual e disse que os pais devem decidir entre ensino presencial e remoto para seus filhos (Imagem Twitter)

Com responsabilidade e atenção aos protocolos sanitários e diante da autorização do @tjmgoficial, comunico a volta às aulas presenciais nas escolas estaduais. O início das atividades com profissionais da educação será no dia 14/6, e os alunos do 1º ao 5º ano retornarão em 21/6. postou Romeu Zema, que continuou, reforçando:

A volta será segura e facultativa, em que cada família decide se quer retornar presencialmente, nos municípios que estiverem nas ondas verde e amarela do Plano Minas Consciente e onde a prefeitura não apresentar restrições. As aulas presenciais na rede estadual ocorrerá nas cidades que estiverem na onda verde ou amarela do programa Minas Consciente e depende ainda da autorização de cada prefeitura (Ver fac-símile de post do governador que, embora seja do dia 10/6, foi mantido).

SEE E PREFEITURA DE ITABIRA

Escola Estadual Major Lage, das mais tradicionais de Itabira, escalada para a volta às aulas presenciais (Foto: Acervo da Escola)

Escola Estadual Major Lage, das mais tradicionais de Itabira, escalada para a volta às aulas presenciais (Foto: Acervo da Escola)

A secretária de Educação, Júlia Sant’Anna, disse que a pasta garante a segurança sanitária das escolas.

Desde fevereiro as escolas estão em processo de conclusão da adaptação de infraestrutura, itens de segurança, produtos de limpeza. Fizemos um checklist para que cada um dos diretores fizesse um tratamento individualizado de cada escola, disponibilizamos R$ 90 milhões para viabilizar as adaptações necessárias, detalha.

Notícia Seca consultou a Assessoria Imprensa da Prefeitura de Itabira, que respondeu estar o tema a cargo da Secretaria de Educação do Estado e que mantinha a volta como foi definido em caráter opcional.

SINDICATO RECORRE E PEDE ATENÇÃO

Sindicato quer manter as aulas suspensas e recorre à Justiça. Adverte que trabalhadores do ensino se mantenham atentos às medidas se segurança sanitária (Foto: Divulgação)

Sindicato quer manter as aulas suspensas e recorre à Justiça. Adverte que trabalhadores do ensino se mantenham atentos às medidas se segurança sanitária (Foto: Divulgação)

O Sindicato Único dos Trabalhadores em Educação de Minas Gerais (Sind-UTE) afirmou que recorreu da decisão do TJMG e que vai fiscalizar a convocação de profissionais ao trabalho presencial.

A categoria deverá estar atenta a todos os atos de convocação para o trabalho presencial e ao cumprimento das medidas de segurança necessárias, denunciando as irregularidades eventualmente encontradas nas unidades escolares, afirmou o sindicato em nota.

MINERAÇÃO SUSTENTÁVEL É O QUE DEFENDE O PREFEITO DE ITABIRA EM EVENTO PROMOVIDO PELO IBRAM

Matéria Anterior

A TECNOLOGIA E A IMPORTÂNCIA DO USO DO APARELHO AUDITIVO

Matéria Seguinte
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode gostar

Mais em Educação