0
Viçosa, cidade situada na Zona da Mata de MG, a 185 km de Itabira, teve um caso de casal que teria se vacinado contra Covid-19 quatro vezes (Foto: Arquivo NS)

Viçosa, cidade situada na Zona da Mata de MG, a 185 km de Itabira, teve um caso de casal que teria se vacinado contra Covid-19 quatro vezes (Foto: Arquivo NS)

Viçosa, cidade da Zona da Mata de Minas Gerais, situada a 185 quilômetros de Itabira, confirma que idoso, de 61 anos, tomou quatro doses de vacinas contra a Covid-19. Foram duas doses da CoronaVac, uma da AstraZeneca e uma da Pfizer. A esposa teria seguido o sem “exemplo” e levou quatro agulhadas.

Além dos que ainda não tiveram a oportunidade, existe o grupo dos medrosos: preferem correr o risco sem a vacina a levar duas agulhadas que provocariam uma febrezinha de 38 graus por menos de quatro horas.

Em breve teremos os casos da exigência de apresentação de teste de PCR negatvo e cartão de vacina para recebimento de benefícios do INSS e outros. No caso dos super vacinados, deve sobrar processos e prisões. Essas suposições são cálculos para o futuro, nada confirmado.

UMA AJUDA, DUAS É O IDEAL E QUATRO É DEMAIS

Caso ocorrido em Viçosa se estendeu para outras cidades, até no Rio de Janero. Agora a fiscalização está mais atenta (Foto: Divulgação)

Caso ocorrido em Viçosa se estendeu para outras cidades, até no Rio de Janero. Agora a fiscalização está mais atenta (Foto: Divulgação)

Segundo a Prefeitura de Viçosa, o cidadão tomou duas doses da CoronaVac (Instituto Butantan/Sinovac Biotech) em Viçosa, o que já é suficiente para completar o esquema vacinal. Depois, o homem viajou e recebeu outra injeção, dessa vez da AstraZeneca (Oxford/Fiocruz), no Rio de Janeiro. Não satisfeito, o idoso se deslocou a uma unidade de saúde de Viçosa para conseguir outra vacinação, desta vez a Cominarty (Pfizer/BioNTech).

De acordo com a Prefeitura, o caso também seguiu para a Procuradoria-Geral do Município para que medidas cíveis e administrativas sejam tomadas.

“O município está agora dando total suporte ao caso, para que todas as providências necessárias sejam tomadas em consonância com os princípios da legalidade e devido à gravidade do momento que a população mundial está passando”, informou o Executivo Municipal em nota.

Fontes da Prefeitura informam que o setor de imunização da Secretaria Municipal de Saúde terá sua auditoria reforçada para evitar casos como esse. E reforçou que quem cometer tal crime está sujeito às medidas previstas na lei.

Também ressaltou que os moradores escolhedores de determinadas marcas de imunizantes terão que assinar um termo de consentimento para comprovar que está passando sua vez.

MAUS EXEMPLOS SE EXPANDEM

Vacinar contra Covid, imunizante que ainda não atingiu toda a população em três e quatro vezes é considerado crime (Foto: Divulgação)

Vacinar contra Covid, imunizante que ainda não atingiu toda a população em três e quatro vezes é considerado crime (Foto: Divulgação)

A esposa de morador de Viçosa também tomou 4 doses de vacina contra a Covid-19, afirmou a  MPMG, que vai apurar a situação. Em Rio Novo-MG, outro casal pode ter que pagar R$ 2 milhões de reparação por receber 3 doses. Notificações também foram registradas em Juiz de Fora, Barbacena e Chácara.

As investigações ainda estão em andamento. A princípio as doses foram as mesmas: três em Viçosa e uma no Rio de Janeiro.

Pesquisas N.S.

ITABIRA NA ERA CEM POR CENTO TECNOLÓGICA

Matéria Anterior

ITABIRA VACINA POPULAÇÃO EM GERAL E TRABALHADORES NA INDÚSTRIA DE 42 A 44 ANOS

Matéria Seguinte
0 0 votes
Article Rating
Subscribe
Notify of
guest
0 Comentários
Inline Feedbacks
View all comments

Você também pode gostar

Mais em Saúde