0

O Dia Municipal de José Antônio Sampaio foi celebrado pela primeira vez no último sábado (30 de abril). A data lembra a história de um dos principais responsáveis pela conservação da história da cidade e foi lembrada com uma cerimônia no Museu de Itabira, equipamento público criado pelo homenageado.

A data oficial foi criada no ano passado. O projeto de lei foi apresentado pelo vereador Marcelino Guedes e aprovado por unanimidade na Câmara Municipal antes de ser sancionada pelo prefeito Marco Antônio Lage. Pela legislação, o Dia Municipal de José Antônio Sampaio será lembrado a cada 29 de abril, data de nascimento do historiador.

A celebração contou com a presença de familiares de José Antônio Sampaio, entre eles o artista plástico Márcio Sampaio, sobrinho do homenageado. “José Antônio teceu as redes dos acontecimentos e deu vida a personagens reais. Trouxe para o presente os exemplos e os arrendamentos do passado para justificar os acontecimentos”, disse Márcio, sobre o tio.

Durante a cerimônia, a família Sampaio entregou ao prefeito Marco Antônio Lage uma coleção de livros do escritor João Camilo de Oliveira Torres, que pertencia a José Antônio, e manuscritos do historiador, que morreu antes de conseguir escrever um livro de memórias. O chefe do Executivo presentou os familiares com uma cópia da lei que instituiu o Dia Municipal.

“A família Sampaio faz parte da história de Itabira. Nosso município tem 316 anos de história e parte dessa trajetória foi recuperada e escrita por José Antônio Sampaio. Hoje nós carregamos essa responsabilidade social e cultural de resgatar o material humano de Itabira, no qual estão inseridas todas as memórias de José Antônio, que estará para sempre entre nós”, destacou o prefeito.

Histórico

José Antônio Sampaio nasceu em Santa Maria de Itabira, em 1898, mas viveu em Itabira toda a sua trajetória. Foi professor, historiador, escritor e compositor de músicas. Atuou como inspetor municipal de ensino e dedicou boa parte de sua vida a resgatar memórias de Itabira. Criou o museu da cidade em 1971, quatro anos antes de sua morte.

NS
José Sana, jornalista, historiador, graduado em Letras, nasceu em São Sebastião do Rio Preto, reside em Itabira desde 1966.

    Uso de máscaras deixa de ser obrigatório em ambientes fechados de Itabira

    Matéria Anterior

    Pesquisa São Gonçalo – Quais negócios bons de investir em território são-gonçalense?

    Matéria Seguinte
    0 0 votes
    Article Rating
    Subscribe
    Notify of
    guest
    0 Comentários
    Inline Feedbacks
    View all comments

    Você também pode gostar

    Mais em Cultura