Notícia Seca prefeitura
HUMOR DOCUMENTÁRIO CRÔNICAS CULTURA GERAL JORNAL DE PREÇOS VÍDEOS MEIO AMBIENTE CIDADES ECONOMIA EDUCAÇÃO SAÚDE
Boa noite - Itabira, quinta, 27 de fevereiro de 2020   NOTÍCIA SECA CONTATO

HUMOR  
CABRITO TRAZ A MELHOR NOVIDADE DE 2020
Chega às suas mãos o JORNAL DA FALTA DE ASSUNTO 05/02/2020

 

A imprensa brasileira se tornou uma fonte inesgotável de fofocas. O objetivo inicial é mascarar as Fake News. As falsidades existem porque criaram muitos jornais, revistas, sites, blogs e outras mutretas  que vagam  e perambulam por aí. Se um cão vira-lata morde um cidadão qualquer, o assunto vira notícia. No tempo de infância e juventude da cabritada não era nem motivo para tomar vacina antitetânica. Hoje o fato atrai milhares de repórteres de centenas de emissoras da mídia nacional. Se o cachorro for do Bolsonaro, mandam a notícia para o New York Times.

 

Uma mulher ia passando na rua. Todo mundo olhou. A mulher não é bonita nem feia. Não estava nua e sequer de decotes ou minissaia. Mas a sua passagem pela rua virou assunto para comentários tenazes da uma tal de Rede Lixo de Televisão, amante das Fake News. Se fosse a esposa do Bolsonaro viriam ao Brasil repórteres e fotógrafos de El País para cobrir o evento e entrevistar a mulher.

 

Mané achou um alfinete  jogado no chão da Estação Rodoviária de Itabira. Sites, blogs, jornais resolveram fazer a cobertura do fato, acompanhando o tal Mané e tirando-o de sua notória simplicidade. Mané quase ficou famoso. Pelo menos foi fotografado por centenas de repórteres de rua (esta a nova profissão do momento). Se fosse um dos  filhos do Bolsonaro, esse teria roubado o alfinete na gola de blusa de uma mulher e não apanhado no chão.

 

Bolsonaro comprou uma égua. Por que o presidente da República precisaria adquirir logo uma égua? Por que não um cavalo? Ou uma mula? Deixemos de ser bestas, o que o mandatário chefe do Brasil fará com uma égua deve nos interessar? Sim, para Uol é importantíssimo. A equina tem pasto? Quando custou? Qual a origem do dinheiro para comprar a pangaré? Os redatores-chefes de centenas de jornais e emissoras de TV querem que os repórteres deem seus pulos em busca das informações, alicerçadas no famoso jornalismo investigativo. É moda. Se descobrirem um piolho na égua vão dizer que Bolsonaro mandou colocar esse inseto maldito para desvalorizar a égua adquirida.

 

Ah!!! Eu, o Cabrito-Mor do Brasil, declarei que o Brasil virou um covil de repórteres. Como se sabe, o brasileiro escreve mais errado do que um macaco que, sequer, tem coordenação motora. Então, isso tornou-se tema para ocupar as páginas do JORNAL DA FALTA DE ASSUNTO, que tem sede em Cabritolândia. Mas os cabritos todos escrevem bem mais certinho que os humanos. Podem crer!

 

A justificativa de nascimento deste jornaleco é simples. Infelizmente, o Brasil não tem mais aquela figura criadora do Festival de Besteiras que Assola o País (Febeapá). Vocês se lembram de Sérgio Marcus Rangel Porto, o famoso Stanislau Ponte Preta? Pois é.  Agora vão saber que eu, Cabrito da Paz de Cabritolândia, entro para o lugar dele.

 

Obrigado e até o número 2 deste JORNAL DA FALTA DE ASSUNTO

 

CABRITO

05/02/2020

 


 

 

caracafm
 
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE! E-mail: contato@noticiaseca.com.br
Notícia Seca 2020. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvedor: SITE OURO