Notícia Seca prefeitura
HUMOR POLÍTICA CRÔNICAS CULTURA GERAL JORNAL DE PREÇOS VÍDEOS MEIO AMBIENTE CIDADES ECONOMIA EDUCAÇÃO SAÚDE
Boa madrugada - Itabira, quarta, 05 de agosto de 2020   NOTÍCIA SECA CONTATO

HUMOR  
MAU CABRITO ANALISA NERO DE BELZONTE
Respostas para os amestrados de Cabritolândia 07/04/2020

 

A diretora Cabra Mansa convidou o Mau Cabrito para uma palestra em sua escola que continua em aulas intensas (e é por causa disso que a cabritada está na frente dos ex-humanos). Além da costumeira presença dos cabritinhos, em franco período letivo, foram convidados também os Mr. Cachocho, Burro, Boi e as Mrs. Vaca, Égua, Mula, Besta.

 

O tema da palestra é e continuará sendo (e vai a todas as classes)  “O exemplo de um Imperador Romano na vida de Belzonte”.

 

Mestre Capra foi recebido pela Professorinha Cabra Delicada, ex da peste, na porta do estabelecimento caprino. Adentrou o ambiente, acenou com a pata dianteira para os cabritinhos que o aplaudiam, com notório equilíbrio. Rezou junto da cabritada algumas preces próprias dos bodes, berrou para mostrar que agora mudou o tom e se colocou à disposição dos presentes.

 

“O que querem saber de mim sobre os antigos ditos humanos?” — perguntou à plateia. Imediatamente veio a primeira, a segunda, a terceira e outras perguntas. Vamos ao ping-pong, ou sabatina, ou “emparedamento” do cabra palestrante:

 

 — Pergunta número 1 — “Senhor Mau Cabrito, como são os políticos do mundo de duas patas?”

—  Resposta — “Vamos lá... Em primeiro lugar, todo ser desumano é falso sem saber que é falso. Desde o chamado Homem da Caverna, ele fica inventando modas, gestos, comportamentos. Gosta de se expor mostrando uma aparência diferente da realidade. Isso para toda a gentalha que não olha no espelho. Agora, a classe política, meus cabritinhos, vamos a ela. Tudo começa com o cúmulo da falsidade absoluta. Desde quando se pretende candidatar, o dito cujo pretendente às maminhas públicas, contrata um determinado desumano que já chega com nome que desperta curiosiddae: marqueteiro. Aí começa um segundo teatro: o provável futuro candidato vira um novo herói. Daí para a frente, começa o invencionismo superior. Entendam o seguinte: o sujeitinho mixuruca se transforma num verdadeiro super-herói e passa a viver uma personalidade inventada, falsa e inimaginável”.

 

Pergunta número 2 — “Como é mesmo o trabalho do marqueteiro?”

—  Resposta — “É assim: o contratado até por preço de ouro analisa a personalidade do seu cliente. Mira sua família, seus amigos, seu ambiente. Se ele for um ladrão de galinha, vira um santo pregador contra os amigos do alheio. Se for um grande egoísta é transformado em santo. E lhe inventam uma série de procedimentos: falar mansinho, ser atencioso, dar tapinha nas costas, fazer visitas comoventes, entrar no rol dos caridosos, dar esmola destacada, fazer de conta que lidera movimentos para o bem da comunidade. Tudo de acordo com a sua voz, a tonalidade e o respeito. Em outras palavras, o marqueteiro é um desumano criado no meio dos desumanos para alterar o DNA do pretendente a um cargo público”.

 

Pergunta número 3 — “O senhor pode dar um exemplo prático para que a gente possa entender melhor o assunto em foco?”

—  Resposta — “Sim. Na prática, vamos lembrar o atual imposto rei de Belozonte, o tal turco Inkaiado, acho que é esse o nome dele. Ele era presidente de um clube de futebol das Minas Gerais. Fez o que fez lá e, de cara, os torcedores favoráveis o amaram, mas os do outro lado da lagoa o detestaram. Afinal de contas, dois títulos internacionais e um nacional tudo quase juntinho, era demais. Para conseguir o feito, fez dívidas impagáveis, rachou fora e, usando o prestígio adquirido neste currículo, nomeou ‘laranjas’ para deixar o clube à míngua e pagar o que devia. E foi mais longe ainda: candidatou-se a Imperador de Belzonte com a personalidade ganhadora. Todos votaram nele porque, o clube que “ajudou” o reconheceu com dobrada gratidão. O clube que fica na toca de lá queria que o do lado de cá perdesse um ganhador e, então, votou maciçamente nele. Viram a jogada como funcionou?”

 

Pergunta número 4 — “Mas o povaréu gosta dele como Imperador de Belzonte. Então, não é ruim assim não como o senhor diz. Não tem qualidades?”

—  Resposta — “Aí é que está a revelação do x da questão. O turco foi moldado e começou a manifestar uma personalidade que a análise requeria. Quando era time de lá contra time de cá, ele soltava piadas indecorosas para agradar a atleticanada. O marqueteiro viu isso. Agora passou a ensinar-lhe a dar patadas para todos os lados como se fosse um justiceiro dos filmes de faroeste. O povo, cansado de ver políticos em cima do muro, passou a gostar dele. Ele xingava todo mundo que o povo queria xingar. E soltava impropérios, até palavrões. Virou o maior demagogo do mundo. Até contratou estudantes que faziam Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC) e artigos de pós-graduação, mestrado, doutorado para escreverem sobre ele. O tal de marqueteiro imputou ao turco a personalidade  perfeitamente encaixável de Nero, imperador romano dos primeiros anos da Era Cristã. Peçam aos seus professores de história para lhes contar quem foi ele. Na verdade, deixou bem explicado que era um bom administrador, mas na verdade usava a violência e as armas para governar. Acho que vocês vão entender melhor por este exemplo: Nero botou fogo na metade de Roma e jogou a culpa nos cristãos. Inkaiado está botando fogo na vida das pessoas para ganhar votos. Taí a minha resposta”.

 

Pergunta número 5 — “O que mais o Inkaiado está fazendo parecido com os atos do ditador romano?”

—  Resposta — “Tudo. Nero entupetava o Coliseu de gente para aplaudir as lutas de degola de seus adversários. Mandava decepar milhares de do contra. Em Belzonte, o Incaiado promoveu o Carnaval e entupetou a capital de mais de 5 mil visitantes. Já sabia que o Coronavírus circulava pelo mundo (desde novembro de 2019) e chegaria ao Brasil. Mas não ligou. E teve momentos de glória infinita nas festas momescas”.

 

Pergunta número 6 — “Mais alguma coisa parecida com o Nero dos romanos do Incaiado de Belzonte?”

—  Resposta — “Ditador pior que Nero. Nero mandava e não recebia ordens de ninguém, era dono de Roma. O Incaiado tem uma Constituição a ser respeitada e não respeita, mandou cercar a rodoviária e os pontos de desembarque de ônibus, e proibiu a chegada a Belzonte de gente dos cafundéus do judas que venha de cidades de feiras livres. Manda um recado toda hora e a Globolixo lhe dá apoio”.

 

Diretor da Escolabrito — “Muito obrigado por nos clarear a mente e nos ajudar. Espero poder contar com vossas novas palestras em outras classes desta cabritíssima escola”

—  Resposta — “’Estou sempre às ordens do povo de Cabritolândia. Volto quando precisar”.

Assinado: Mau Cabrito de Capim Cheiroso

Em 07/04/2020

 


 

 

caracafm
 
INFORMAÇÃO DE QUALIDADE! E-mail: contato@noticiaseca.com.br
Notícia Seca 2020. Todos os Direitos Reservados.

Desenvolvedor: SITE OURO